INTELIGÊNCIA RELACIONAL NÃO É CONEXÃO RELACIONAL



Estou encantada, feliz e grata pela proporção que o conceito que criei e defendo com tanta veemência tem tomado nas revistas, redes sociais e demais mídias.

A Inteligência Relacional veio realmente para revolucionar a era pós inteligência emocional, pois vamos muito além da percepção das emoções. A inteligência relacional veio para humanizar o mundo. É o melhor caminho para redução da violência e das incompreenções da humanidade. Já está mais do que na hora, de usarmos a inteligência relacional à nosso favor. O ser humano precisa controlar seu instinto predador, nosso gene egoísta. Assim, a Inteligência Relacional (IR) é a inteligência que nos conecta ao mundo através das pessoas e existe uma forma correta de fazermos isso, criei princípios firmes e uma metodologia eficaz para podermos alçança-la e para nos desenvolvermos como seres inteligentes relacionalmente.

Está relacionado às inteligências porque o aprendizado acontece num ?encontro? neuroquímico, ou seja, os neurotransmissores (é um mensageiro químico que modula sinais entre neurônios e outras células do corpo) são ?descarregados? no momento da sinapse, que é o encontro entre os neurônios, o que gera possibilidade de aprendizado ou reprogramação das informações que já possuimos.

Por isso, vale ressaltar que CONEXÃO RELACIONAL não é sinônimo de INTELIGÊNCIA RELACIONAL. O termo cunhado pelas pesquisadoras Erica Dhawan e Saj-Nicole Joni, que escreveram o livro: ?Get Big Things Done: the Power of Connectional Intelligence?, e que saiu na revista VOCÊ S/A, foi maravilhosamente abordado, mas fala sobre uma parte pequena da cognição social e relacional humana, o ?networking objetivo?.

A vida relacional só se torna inteligente e madura quando compreendemos a razão da nossa própria existência. Por isso criei os passos do CLASSE, que começa com a CONSCIÊNCIA de nós mesmos, para depois entendermos o outro e melhor nos relacionarmos com ele.

No livro e ao acompanhar esses textos você terá dicas sobre como desenvolver cada um desses princípios. Estou um tanto quanto surpresa com a proporção que esse assunto está tomando nas mídias sociais, e ao mesmo tempo extremamente preocupada com a dirtorção do tema e da forma como vem sendo abordado. Já tem muitas pessoas falando de forma errônea sobre o conceito. Sendo assim, procurem por fonts seguras para saber mais.

Nós estamos aplicando essa metodologia nas empresas e também no contexto escolar e pessoal, mas procurem a ajuda de pessoas que realemnte conhecem o conceito e a forma correta de aplicá-lo.

Lembrando que somos seres relacionais desde sempre, por isso esse conceito é muito mais do que conexão, muito mais do que network. Temos um cérebro social relacional e precisamos das pessoas para sobreviver desde a hora que nascemos.

Essa habilidade é importante e revolucionária, porque precisamos aprendermos a nos comportar socialmente, deixando de lado o egoísmo e o analfabetismo emocionar para nos tornarmos mais humanos, pensando em melhores formas de ?com-viver? e vive em sociedade. A melhor forma de sermos realmente felizes vem do modo inteligente como nos relacionamos com as pessoas e com o mundo.

Telefone: +55 (41) 3343.2819
Email: [email protected]