Artigos

Coaching ou terapia: Qual o melhor para você?

Quando começam a se sentir desmotivados no trabalho, muitos profissionais procuram ajuda de especialistas para identificar a causa e procurar possíveis soluções. Alguns, menos esclarecidos, acabam confundindo a finalidade docoaching e da terapia e passam a levar problemas pessoais para o primeiro, achando que o coach exerce a mesma função do terapeuta. Porém, essa não é a função do coach! Sabendo disso e pensando em acabar com esse problema e ajudá-lo a escolher o melhor profissional para solucionar os seus problemas, resolvi apresentar as diferenças entre os dois processos e, assim, fazê-lo entender qual dos dois é mais interessante para você no momento.

As características de cada processo
No processo de coaching é comum encontrarmos pessoas que já possuem um histórico de conquistas na vida, mas estão passando por algumas dificuldades ou pensando em rever a carreira. Muitas vezes gostam do que fazem (e o fazem bem), mas passam por um período de desmotivação, estresse ou baixa produtividade. Algumas reclamações comuns são: não se ajustam à empresa em que trabalham, não estão felizes com a função que desempenham, não possuem bom relacionamento com o chefe ou a equipe, etc.

Ou seja, geralmente são problemas pontuais que podem ser trabalhados e solucionados com a definição de metas e objetivos. Esses profissionais estão focados em alguma situação específica em um determinado momento e por alguma razão. Com base em levantamento de perfil ou através de entrevistas e ferramentas, detecta-se o que precisa ser melhorado, a fim de se obter bons resultados e melhorar a qualidade de vida (profissional e, consequentemente, pessoal) da pessoa.

Já a terapia, geralmente está relacionada a questões passadas e vinculadas ao passado. São fatos ou situações que necessitam de um tempo maior para serem trabalhadas e que estão ligadas a questões essenciais de cada um – questões mais complexas da vida pessoal, em diversas áreas.

Coaching + Terapia: é possível?
Embora distintos, há profissionais que combinam os dois processos. Quando o trabalho de um terapeuta esbarra em questões de trabalho e alcance de resultados nesta área, o profissional deve ser encaminhado a um coach. O mesmo acontece ao contrário, quando no trabalho de coaching as questões pessoais impactam no alcance de metas e precisam ser aprofundados, o caso pode ser encaminhados ao terapeuta. Nada impede que os dois processos sejam feitos simultaneamente.

As estratégias de ação variam a cada caso, não há uma regra estabelecida. Por isso o levantamento adequado de necessidade do profissional é essencial e, muitas vezes, a presença do líder imediato do professional contribui na etapa do diagnóstico, a partir do qual se traçará todo o plano de ação para trabalhar o problema.

Telefone: +55 (41) 3343.2819
Email: [email protected]