Artigos

Auto Sabotagem - Auto Engano - Mentir a si próprio

De onde pode vir à traição senão de dentro de nós mesmos?

Isso me faz lembrar que o grande inimigo a vencer não se encontra lá fora e sim dentro de cada um de nós e que ele é muito poderoso, pois age no silêncio do dia-a-dia escondido por entre nossos medos e bloqueios.

O nosso comportamento é determinado por uma combinação de forças conscientes e inconscientes e os sintomas - doenças físicas, emocionais ou os comportamentos repetitivos - são mensagens de um significado inconsciente e geralmente só desaparecem quando essa mensagem é compreendida.

Tudo que ignoramos sobre a nossa parte mais sombria, cresce silenciosamente e um dia será tão forte que não haverá como deter sua ação traiçoeira. É também por essa razão que insistimos na imperiosa necessidade do autoconhecimento, que sempre será a melhor prevenção contra todos os tipos de ação negativa contra nós mesmos.

Dificilmente percebemos que constantemente nos auto-sabotamos, vivendo dias de completa incerteza; somos vítimas de estranhas coincidências que tentamos explicar, ora de forma cética ou racional ou através da visão de um sentido místico e oculto. Como não conseguimos entender ou interpretar satisfatoriamente esses fatos sincrônicos, não atingimos a serenidade e a tranqüilidade que tanto buscamos e acabamos pastando numa vida muito material.

São raros os momentos em que o entusiasmo absoluto nos envolve espontaneamente, pois somos massacrados por muitas notícias desanimadoras sobre o que acontece no mundo.

Ninguém gosta de ficar o tempo todo pensando em coisas ruins ou ameaçadoras, por isso tentamos evitá-las usando a repressão, a auto sabotagem ou outros mecanismos de defesa. Afastamos coisas ruins até como forma de proteção e muitas vezes "criamos" ou desenvolvemos doenças que de alguma forma tranqüilizam o nosso espírito, mesmo que agridam o nosso físico. Por exemplo: imagine um homem durão, pouco afetivo que briga com a esposa e cria um clima pesado, ruim, desfavorável. Passa depois algum tempo pensando naquilo, sente-se culpado, mas não sabe como pedir desculpas. De repente fica muito resfriado ou desenvolve um processo alérgico ou qualquer outra doença que acaba reaproximando-o da esposa. São mecanismos naturais que as pessoas usam para lidar melhor com o sofrimento ou que por si só resolvem seus problemas psiquicos. Daí vc me pergunta, mas as pessoas então escolhem ficar doentes e eu te digo que sim, é inconsciente, mas escolhem. Por alguma razão as doenças trazem ganhos secundários que amenizam outras formas de sofrimento. O ser humano usa a todo tempo vários mecanismos de defesa que servem para remover pensamentos desagradáveis da consciência ou para relaxar a tensão causada pelo que é difícil aceitar.

Que tal então iniciar com vontade a verdadeira busca da felicidade, que, como estou percebendo, sempre esteve bem dentro da gente, mas para a qual nunca demos atenção suficiente? Trabalhar com o que efetivamente gostamos, morar onde nos sentimos bem e vivênciar cada minuto com quem realmente nos faz sentir bem e queridos, para que enfim nossas aspirações, sonhos e perspectivas de vida possam finalmente se concretizar.

Minha conclusão é: somos um ser maravilhosamente complexo; e este fato, ao mesmo tempo apresenta as qualidades e revela os defeitos. Nessa eterna luta, a consciência desperta e o livre arbítrio se torna amigo e juíz das nossas ações ensinam a superar a nefasta auto-sabotagem.

Por isso, sempre que afirmamos sermos capazes, que podemos sozinhos, independente de outros, resolver nossos problemas, estamos fazendo desse momento que estamos vivendo, o melhor da nossa vida. É isso que trabalho com meus clientes em processo de Coaching.

Telefone: +55 (41) 3343.2819
Email: [email protected]