Artigos

Acredite nas suas habilidades de liderança

Essa semana, ministrando treinamento para lideres estratégicos de uma multinacional, voltamos a discutir as habilidades que destacam os verdadeiros lideres.

A questão é, ninguém lidera se não houverem liderados. Então, uma das melhores formas de saber se eles estão satisfeitos é perguntando a eles. Dedique um pouco do seu tempo e peça um feedback a respeito do seu estilo de liderança. Verifique com eles o que você faz bem e o que você não faz. Peça ajuda também a seus pares, ao seu coaching, mentor ou orientador e claro, ao seu líder direto, se você tiver um. Veja abaixo algumas dicas que podem ajudá-lo nisso:

• Busque sugestões de seus subordinados para melhorar sua performance, faça disso, parte de um processo de melhoria contínua. Anote todos os pontos do que as pessoas lhe disserem e depois desenvolva ações para aprimorar cada uma delas.
• Peça feedback de suas qualidades, para que esteja sempre consciente de quais são suas principais habilidades e para ter certeza que está utilizando adequadamente seus pontos fortes.
• Adote um orientador pessoal, o que chamamos de mentor. Nomeie uma pessoa que possa auxiliá-lo a atingir seus objetivos.
• Enfatize e promova o desenvolvimento das qualidades das pessoas com quem trabalha. Se for capaz de identificar potenciais líderes, treinando-os para que desenvolvam suas habilidades, você estará se treinando também.

Essa é uma ótima forma de buscar o seu desenvolvimento, com a ajuda das pessoas com quem trabalha e convive. É importante lembrar, porém, que ao pedir ajuda, as pessoas se sentirão confortáveis para lhe dizer o que pensam e nesta hora você tem que estar preparado para receber de forma receptiva o seu feedback.

Vale lembrar que o líder que se utiliza das técnicas corretas de feedback ganha o respeito de seus liderados, geralmente consegue " ajustar a rota" e ajudar as pessoas a se orientarem, mas precisa saber quais são as melhores técnicas para fazer um bom uso dessa ferramenta.

Existem dois tipos de feedback, os positivos e o corretivo, e ambos devem ser utilizados de maneira correta e mesclados. O feedback positivo muitas vezes é esquecido por alguns líderes, o que é um erro, porque dizer à sua equipe que estão no caminho certo e que as atitudes estão ajudando a alcançar os resultados esperados é fundamental para que "não se desviem da rota". Por outro lado, o feedback corretivo deve ser encarado como uma ação de reajuste, um modo de melhorar o desempenho e não de apontar erros, dessa maneira a pessoa que o transmite conquistará a confiança e credibilidade de sua equipe e de seus colegas.

Naturalmente quando recebemos um feedback é mais fácil assimilar quando esse for positivo, afinal, quem não gosta de ser reconhecido e ter a certeza de que está seguindo na direção certa? Entretanto quando o feedback é corretivo, nem sempre há uma boa receptividade. Em vista disso, tenha em mente que não é necessário concordar plenamente com um feedback, mas reserve um período para refletir e avaliar as questões apontadas.

Caso não concorde com o feedback recebido, é importante que deixe claro o seu ponto de vista e, principalmente, os motivos que o levaram a esta conclusão. Dessa forma, o ciclo do feedback estará concluído, do contrário corre-se o risco das relações se desgastarem por falta de uma comunicação eficaz.

Enfim, a todo o momento estamos oferecendo e recebendo feedbacks, por isso a importância de desenvolver esta habilidade para tirar proveito de situações críticas e desfrutar das situações de sucesso.

"DESENVOLVA AÇOES QUE PODEM TORNÁ-LO CADA VEZ MELHOR."

Existe uma outra forma de apostar no desenvolvimento da liderança, a autopercepção. Depois que você já entendeu o que os outros pensam a seu respeito, é a sua vez de refletir.

Costumo ensinar os meus coachees (clientes de Coaching) a replicarem algumas questões que trazem respostas surpreendentes a cada problema com o qual se deparam. Vou lançar abaixo algumas "perguntas poderosas" que costumo fazer aos lideres que desenvolvo e que poderá ajudá-lo a colocar em prática tudo que vivenciou nos últimos meses, aceita o desafio?

Conhecer melhor a sua forma de agir e as possibilidades que pode buscar para resolver os seus desafios, responda:
1) Quando eu tenho um problema para resolver, como costumo buscar a solução?
2) Quais informações e possibilidades eu tenho para resolver isso? (Para cumprir esta meta ou melhorar algo?)
3) O que posso fazer para reduzir a duração do problema?
4) O que eu faço tem me aproximado dos meus sonhos, metas e valores?
5) O que me impede de experimentar?
6) O que eu tenho buscado vai fazer com que eu me torne uma pessoa melhor ou vai realmente me fazer feliz?

Se você conseguir responder a essas perguntas, é sinal de que pode resolver de forma tranquila e organizada boa parte dos seus problemas, mas não pode esquecer nunca que você é o principal responsável por suas derrotas, conquistas e vitórias.

O sucesso é sempre proporcional ao tamanho do seu esforço. Esforce-se o máximo que puder, acreditando em você e em suas habilidades. Tenha um objetivo claro na sua vida e um plano para atingi-lo. Isso a ajudará a bater suas metas e a conquistar uma posição privilegiada como líder, além de valorização pessoal e profissional.

Boa sorte e sucesso sempre!
Ana Artigas

Telefone: +55 (41) 3343.2819
Email: ana@anaartigas.com.br