Artigos

6 Passos para tornar-se um Inteligente Relacional

Para explicar melhor como nos tornamos mais inteligentes na forma como nos relacionamos, desenvolvi seis estágios fáceis de entender. É importante destacar que para sermos inteligente nas relações, precisamos desenvolver um comportamento de classe. Ter classe não é simplesmente ser charmoso ou harmônico na arte de se vestir, como a maioria das pessoas entendem, ter classe é ser elegante na maneira como nos comportamos em qualquer situação ou ambiente. Elegância quer dizer: "ter graça nas maneiras"; de vestir, de comer, de se comunicar, de se relacionar. É ser harmonioso, ser coerente, estar em 'acordo' com o todo, com as pessoas e com o ambiente.

Por isso criei 6 estágios para se tornar um inteligente relacional:
1. Consciência
2. Liberdade
3. Atração
4. Segurança
5. Sabedoria
6. Empatia

1. Consciência: está relacionada a 'leitura' que fazemos do ambiente e das pessoas que estão a nossa volta. É a habilidade de percebermos de forma consciente as intenções, emoções e a forma como devemos interagir com o meio. Por exemplo, termos a percepção de que não podemos 'falar alto' em velórios, igrejas, livrarias, bibliotecas ou ambientes onde as pessoas podem estar concentradas em uma atividade importante para elas, é uma forma de ter consciência.

2. Liberdade: de expressão, de pensamento, liberdade de ação. Liberdade é parte integrante da CLASSE. Podemos nos expressar em ações e pensamento quando estamos diante de outras pessoas ou situações, temos liberdade para isto, mas sempre respeitando o limite que devemos manter entre o que fazemos e como as pessoas recebem ou 'sofrem' nossas ações. A liberdade real tem que vir coberta de consciência.

3. Atração: é a forma como atraímos a atenção das pessoas ao entrarmos em um ambiente e como elas captam as nossas reações e nossos sinais. Dependendo da forma como "marcamos presença" e chamamos a atenção das pessoas, podemos ser vistos como confiáveis, suspeitas, simpáticas, antipáticas, bem ou mal intencionadas ( o que popularmente chamamos de primeira impressão).

4. Segurança: está relacionada à forma como mostramos firmeza naquilo que acreditamos. Como transmitimos nossas ideias e defendemos nossas crenças. Se tivermos ideias claras de nossos valores e soubermos defendê-los de maneira segura sem uso da imposição ou agressão, facilmente conquistamos a cooperação das pessoas. Ninguém precisa concordar conosco, apenas respeitar nossos pontos de vista e valores, assim como devemos entender e respeitar as crenças e valores dos outros.

5. Sabedoria: está relacionada à habilidade de sabermos de que forma e o momento certo de falar ou calar. Podemos e devemos articular conceitos, conhecimentos e informações. É importante sabermos conversar ou contar o que aprendemos no decorrer da nossa vida, mas devemos conversar sobre assuntos que sejam interessantes para a maioria das pessoas que estão em um determinado lugar ou situação, a fim de que todos possam entender e compartilhar, juntos, daquela informação. Saber a hora de calar também é uma postura que demonstra sabedoria, em algumas situações se falamos demais ou se quisermos mostrar mais conhecimento que os outros podemos ser vistos como desagradáveis ou prepotentes.

6. Empatia: é a habilidade de sabermos nos colocar no lugar das pessoas e de tentarmos entender e respeitar a forma como as pessoas pensam, sentem e agem. Assim podemos dividir dores, alegrias, tristezas, comemorações; compartilhado de forma autentica e verdadeira o momento que as pessoas estão passando. Isso não quer dizer que as pessoas tenham que sofrer com tudo ou com todos que atravessam seu caminho, mas devemos sim entender e respeitar as pessoas que estão à nossa volta, a fim de respeitá-la e compreendê-la.

Ana Artigas

Telefone: +55 (41) 3343.2819
Email: [email protected]